Do céu ao inferno em 45 minutos (Bruno Chumbinho, 01/03/10)

Há situações onde a distância entre o céu e o inferno é percorrida em pouco tempo. O Delta começou 2010 aprendendo esta dura lição. O time apresentou um futebol consistente no primeiro tempo, e aproveitando-se dos contra-ataques, abril 3x0 no placar. O que ninguém esperava era o revés na etapa final e, como conseqüência, a derrota por 4x3.

Delta e Quintas fizeram um jogo de alto nível, com belas trocas de passes e contra-ataques em alta velocidade. O jogo foi emocionante do início ao fim. O Aurinegro apresentou algumas caras novas, mas a base de 2009 estava presente e mostrou bom entrosamento, o cansaço foi um adversário difícil de ser batido no segundo tempo.

A equipe local começou pressionando, mas o Delta estava bem postado e abril o placar aos 8 minutos em um contra-ataque. Cazu recebeu o lançamento avançou, passou pelo goleiro e tocou para o fundo da rede. O mesmo Cazu faria o segundo gol aurinegro minutos depois, após jogada rápida de Danilinho pela direita. O Quintas aumentava a pressão, mas o setor defensivo do Delta estava atento. O terceiro gol foi de pura técnica: roubada de bola na defesa, ligação com o meio de campo e lançamento rápido para Brasil que tocou com calma para definir o placar do primeiro tempo.

Os donos da casa voltaram pressionando e conseguiram seu primeiro gol em uma cobrança de falta. Em seguida marcaram o segundo gol após rápida jogada pela direita. Os dois gols sofridos e o cansaço desestabilizaram o Delta, a equipe se perdeu em campo. O Quintas aumentou a pressão e conseguiu o empate. A virada veio logo depois, em nova jogada pela direita.

O segundo tempo também foi marcado por algumas jogadas mais violentas. Brasil acabou sendo expulso por reclamação. Com um a mais e a vantagem no placar os donos da casa cadenciaram o jogo até o apito final. O Delta ainda lutou, foi valente, criou chances e quase conseguiu o empate nos minutos finais.