Quem não faz leva! (Bruno Chumbinho, 09/10/12)

Delta e Picaretas chegaram invictos para a grande final da Copa Domingão no campo do Don Orione. Os Aurinegros foram bastante superiores no primeiro tempo mas não conseguiram converter as oportunidades criadas. Melhor para o Picaretas que foi mais eficiente na etapa final e se sagrou campeão com um 3x1.

O primeiro tempo da partida mostrou algo jamais visto neste confronto: o domínio total de uma das equipes. O Delta foi soberano e colocou quatro bolas na trave de seu adversário (duas cobranças de falta de Jean, um chute de Breno e outro de Thelo). Os Auringros ainda levaram muito perigo no chute de Roberto e na cabeçada de Sirlei.

O Delta conseguiu por a bola na rede, mas a arbitragem anulou o gol de Thelo alegando posição de impedimento. Entretanto, o atacante Aurinegro recebeu o passe do defensor adversário, o que derruba qualquer interpretação de impedimento.

Do outro lado o Picaretas não conseguia desenvolver seu toque de bola envolvente e pouco molestava o goleiro Patrick. Em uma das poucas chances criadas Chumbinho evitou o chute com um carrinho e afastou o perigo. O primeiro tempo terminaria no 0x0.

O Picaretas abriu o placar logo aos 6 minutos da etapa final. O Delta atestou o golpe: o time perdeu o controle do jogo, foi para o ataque mais na vontade do que na técnica e deixou espaços para o Picaretas contra atacar.

O time branco se aproveitou e poderia ter definido o jogo em três contra ataques. Em um deles Patrick fez uma grande defesa e manteve o Delta vivo na partida. Os Aurinegros continuaram criando chances, em uma delas o talismã Vinícius marcou. Mas novamente a arbitragem marcou impedimento no lance, revoltando os jogadores do Delta.

Aos 40 minutos o desespero já era marcante, mas o Delta conseguiu o empate após penalidade sofrida por Thelo. Jean assumiu a responsabilidade e não decepcionou. O zagueiro do Picaretas levou o segundo amarelo e foi expulso.

Com menos de 10 minutos para o término do jogo e um jogador a mais o Delta esperava ter um pouco de tranqüilidade. Mas logo em seguida o Picaretas chegou ao seu segundo gol após uma bola parada cruzada na área. A defesa Aurinegra protestou, pois Patrick pedia barreira no lance quando a falta foi cobrada. O Picaretas ainda teve tempo de marcar o terceiro gol em um contra ataque e liquidar a fatura.