Clique e veja o poster em tamanho maior

O Primeiro título (Daniel Fernandes)

Uma Partida épica marcou os 82 anos de fundação do tradicionalíssimo Ideal Esporte Clube de Acaiaca. O Delta, como convidado de honra, percorreu os 150 km que separam as duas cidades com muita expectativa e ansiedade para o jogo.

Apreensão

Muito mistério cercava a escalação do Delta. Após a contusão do camisa 10 Gustavo Yamagata, a indisposição estomacal sofrida momentos antes da viagem pelo volante Ricardo e a punição sofrida pelo atacante Andrezinho devido à problemas na noite da capital mineira, os torcedores estavam muito  preocupados  quanto  à  escalação  de  um  time  competitivo.  Momentos  antes  do  jogo  foi

foi liberada aseguinte escalação: Fabiano, Fernandes, Fernando, Chumbinho, Luis Xuca, Emerson, Brasil, Aurélio Argentino, Jean, Salsicha e Ivani. Como suplentes foram relacionados os seguintes jogadores: Lauro, Paulinho Carioca e Sandro.

O jogo

O primeiro tempo foi marcado por uma pressão incrível por parte do time acaiaquense, mas a defesa do Delta se mostrou segura, e o que definiu o placar do primeiro  tempo e desanimou a torcida local foi a velocidade  dos contra  ataques do  time da capital. Bastaram duas jogadas. A  primeira

resultou de uma falta na direita e uma cobrança sensacional por parte do atacante Ivani. O foguete disparado contra a meta do Ideal foi rebatido pelo goleiro e o zagueiro aurinegro Chumbinho, com muita rapidez e oportunismo, abriu o placar com um toque sutil para o fundo da rede. A segunda jogada, talvez a mais bonita do jogo, foi marcada por uma bola lançada da meia-cancha aurinegra que foi parar nos pés, novamente, do atacante Ivani. Ele conduziu a redonda e, fingindo que ia lançar o matador Salsicha, fez o que ninguém imaginava: soltou um forte chute da intermediária. A bola alcançou o ângulo do goleiro do Ideal que nada pode fazer. Antes disso, o time local havia empatado a partida aos 29 minutos. O primeiro tempo terminaria com o placar favorável ao Delta, 2 x 1.

O jogo continuou emocionante no segundo tempo. O Ideal voltou para a etapa complementar disposto a empatar a partida, mas com um gol do meia atacante Paulinho Carioca, mostrando raça na sua estréia, o aurinegro fazia 3x1 no placar para desespero da torcida que lotava o estádio. A equipe acaiaquense diminuiria novamente a vantagem do Delta com um gol inusitado. O  lateral  direito  do  Ideal  errou  o  cruzamento,  mas  a  bola acabou  encobrindo

Chumbinho e a taça de campeão.

o goleiro Fabiano e foi parar dentro do gol do Delta. Daí em diante, o aurinegro se segurou, hora com técnica, hora com raça, até que o juiz encerrasse a partida. Começava a festa do Delta.

Violência

Houve também um fato que marcou negativamente a partida. O jogador Juquinha, do Ideal, não conseguindo desvencilhar da implacável marcação do  volante  Emerson, desferiu  covardemente  uma  cotovelada  no rosto  do  jogador  aurinegro e foi  expulso. Emerson  caiu  com  fortes dores no

gramado assustando a todos do estádio. Felizmente nada de grave e sim uma bela encenação.

Jantar dos campeões

O elenco do Delta começou as comemorações do título em um restaurante de Acaiaca. O jantar havia sido oferecido pela diretoria do Ideal, demonstrando sua hospitalidade e espírito esportivo. Entretanto, foi comentado nos bastidores que o Luis Xuca acabou com a panela de Arroz de cinco quilos antes que todos pudessem se servir. Infelizmente alguns jogadores do Delta passaram fome durante a volta para a capital.

Chegada dos Campeões

Na chegada à capital, a equipe foi recebida  por centenas de pessoas nas

Jogadores do Delta recebem a taça e fazem a festa.
ruas e um grande buzinaço que acompanhou a delegação. Os   belo-horizontinos estavam  orgulhosos pela taça erguida pelos   jogadores do Delta. Salsicha liderou a marcha “o Delta já subiu campeão”.

PARABÉNS DELTA!